Errata a «Insuficiência Cardíaca em números: estimativas para o século XXI em Portugal».

Citation data:

Revista portuguesa de cardiologia : orgao oficial da Sociedade Portuguesa de Cardiologia = Portuguese journal of cardiology : an official journal of the Portuguese Society of Cardiology, ISSN: 2174-2030, Vol: 37, Issue: 10, Page: 871-872

Publication Year:
2018
Captures 0
Readers 0
PMID:
30384946
DOI:
10.1016/j.repc.2018.10.002
Author(s):
Fonseca, Cândida; Brás, Daniel; Araújo, Inês; Ceia, Fátima
Publisher(s):
Elsevier BV
Tags:
Medicine
correction description
No artigo «Insuficiência Cardíaca em números: estimativas para o século XXI em Portugal» Rev Port Cardiol. 2018;37(2):97‐104, por favor considerar as seguintes correções: 1)Na secção de resultados, no número de indivíduos afetados pela síndrome, onde se lê «De acordo com o estudo EPICA, constatou‐se que a IC com função sistólica preservada é a mais frequente, seguida da IC por disfunção sistólica. Em relação à IC com função sistólica preservada, em 2018, estima‐se que o número absoluto de doentes atinja os 126 898 indivíduos. De realçar que temos uma prevalência superior no sexo feminino, 96 762 indivíduos, no mesmo ano. Relativamente à disfunção sistólica encontramos uma prevalência superior no sexo masculino espera‐se, assim que 65 408, 65 441, 57 769 e 51 381 indivíduos do sexo masculino sejam afetados por esse tipo de IC em 2018, 2035, 2060 e 2080, respetivamente.», deve‐se ler «De acordo com o estudo EPICA, constatou‐se que a IC com função sistólica preservada é a mais frequente, seguida da IC por disfunção sistólica. Em relação à IC com função sistólica preservada, em 2018, estima‐se que o número absoluto de doentes atinja os 159 717 indivíduos. De realçar que temos uma prevalência superior no sexo feminino, 119 976 indivíduos, no mesmo ano. Relativamente à disfunção sistólica encontramos uma prevalência superior no sexo masculino espera‐se, assim que 71 769, 79 477, 74 721 e 67 814 indivíduos do sexo masculino sejam afetados por esse tipo de IC em 2018, 2035, 2060 e 2080, respetivamente.».2)Na secção dos resultados, na estimativa por classificação da NYHA, onde se lê «Foi, ainda, estimado o número absoluto de indivíduos com IC, relativamente à classificação da NYHA (fig. II). Assim, em 2035 é expectável que o número de doentes em ambulatório com IC em classe II da NYHA ascenda a 112 781 e em classes III e IV ascenda a mais de 136 000 indivíduos (fig. 2).» deve‐se ler «Foi, ainda, estimado o número absoluto de indivíduos com IC, relativamente à classificação da NYHA (Fig. II). Assim, em 2035 é expectável que o número de doentes em ambulatório com IC em classe II da NYHA ascenda a 143 496 e em classes III e IV ascenda a mais de 136 000 indivíduos (fig. 2).».3)Na secção de discussão, onde se lê «A análise da projeção relativa aos subtipos de IC indica que já em 2018 iremos ter 126 898 indivíduos com IC com função sistólica preservada, na sua grande maioria idosos e do sexo feminino, o que corrobora a literatura existente12.», deve‐se ler «A análise da projeção relativa aos subtipos de IC indica que já em 2018 iremos ter 159 717 indivíduos com IC com função sistólica preservada, na sua grande maioria idosos e do sexo feminino, o que corrobora a literatura existente12.».4)A Tabela 1 deverá ser substituída pela seguinte: